quinta-feira, 7 de novembro de 2013

3rd INTERNATIONAL MEETING ON ART-SCIENCE: INSCREVAM-SE!!!

INFORMAÇÕES: www.galileo-400-anos.blogspot.com luerichsen@hotmail.com macedane@hotmail.com

quarta-feira, 28 de março de 2012

MORRE MILLÔR FERNANDES



A presidente, Dilma Rousseff, divulgou nota nesta quarta-feira em que destaca os talentos e elogia o desenhista, jornalista, dramaturgo e escritor Millôr Fernandes, que morreu na noite de terça-feira (27), aos 88 anos.

Dilma afirma, na nota, que Millôr foi um gênio brasileiro, ícone do humorismo.

"Brilhante jornalista, com a mesma maestria tornou-se escritor, cartunista e dramaturgo. Autodidata, traduziu para o português dezenas de obras teatrais clássicas. Atuou em diversos veículos de comunicação, além de ter sido fundador de publicações alternativas", disse a presidente.

"Com sua morte, o Brasil e toda a nossa geração perdem uma referência intelectual", concluiu Dilma.
REPERCUSSÃO

(...)
Para ministra da cultura, Ana de Hollanda, "Millôr Fernandes, além de filósofo do nosso cotidiano, com um humor cáustico, foi excelente cronista, dramaturgo, tradutor, jornalista e desenhista".

"Ele lançou um estilo que influenciou fortemente a cultura brasileira, em especial a de resistência política nos anos da ditadura militar. Faço parte dos milhares de leitores e admiradores que Millôr adquiriu em vida e continuará conquistando através de sua obra. Uno minha solidariedade aos parentes, amigos e admiradores, neste momento doloroso", declarou a ministra.
(...)

CONVALESCENÇA

Em fevereiro do ano passado, Millôr Fernandes sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) isquêmico. Em novembro de 2011, ele recebeu alta após uma temporada de quase cinco meses internado na Casa de Saúde São José, em Botafogo, zona sul do Rio.

De acordo com a família, Millôr sofreu falência múltipla dos órgãos e parada cardíaca na noite de terça. O velório será aberto ao público nesta quinta-feira (29), das 10h às 15h, no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju, na Zona Portuária do Rio. Após o evento, o corpo será cremado em cerimônia restrita à família.

Millôr deixa dois filhos, Ivan e Paula, frutos de seu relacionamento com Wanda Rubino. Dois de seus irmãos são vivos: Ruth, que mora no Equador, e Hélio, proprietário do jornal "Tribuna da Imprensa".

BIOGRAFIA

Nascido no bairro do Méier, no Rio, Millôr nasceu Milton Fernandes em 23 de agosto de 1923, mas foi registrado em 27 de maio de 1924. Anos mais tarde, ao ler sua certidão de nascimento percebeu que o "T" se assemelhava a um "L" e o "N", inconcluso, parecia um "R", sugerindo a grafia Millôr em vez de Milton. Assumiu-se, então, Millôr.

Millôr perdeu os pais ainda criança --o pai morreu de intoxicação quando ele era bebê e a mãe, vítima de câncer, quando ele tinha dez anos.

Em 1938, aos 14, Millôr entrou no Liceu de Artes e Ofícios e começou a trabalhar profissionalmente na revista "O Cruzeiro". Naquele momento, se tornaria um dos principais nomes do jornalismo e das artes no Brasil. Registros constatam, inclusive, que, no período em que ele ficou no "Cruzeiro", as vendas subiram de 11 mil para 750 mil exemplares.

Foi também um dos criadores do jornal "PifPaf". Apesar de ter durado apenas oito edições, considera-se que a publicação deu início à imprensa alternativa no Brasil. Ele foi ainda um dos colaboradores de "O Pasquim", reconhecido por seu papel de oposição ao regime militar.

Com diversas aptidões --para o desenho, a prosa, a poesia, o teatro, a literatura e a tradução--, raramente se sentia frustrado. Foi premiado como desenhista (dividiu com seu ídolo Saul Steinberg [1914-1999] o primeiro lugar na Exposição Internacional do Museu da Caricatura de Buenos Aires, em 1955) e requisitado como tradutor (de Shakespeare, Molière, Sófocles, Bernard Shaw).

Também escreveu peças célebres como "Liberdade, Liberdade" (1965), em parceria com Flávio Rangel, e que se tornou uma das obras pioneiras do teatro de resistência ao regime militar. A montagem foi encenada pelo Grupo Opinião, com Paulo Autran e Tereza Rachel no elenco.

Millôr Fernandes publicou mais de 50 livros a partir de 1946, boa parte compilando textos humorísticos e desenhos feitos para a imprensa. Entre eles, "Fábulas Fabulosas" (1964) e "A Verdadeira História do Paraíso" (1972). Veja outras de suas publicações "[aqui]".http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1068385-veja-cronologia-e-algumas-obras-de-millor-fernandes.shtml.

Entre os múltiplos talentos de Millôr também estava o de roteirista. Foram mais de dez roteiros criados para o cinema, individualmente --"Modelo 19" (1952, mais conhecido como "O Amanhã Será Melhor"; "Amor para Três" (1960), "Ladrão em Noite de Chuva" (1960); "Esse Rio que Eu Amo" (1962), "Crônica da Cidade Amada" (1965), "O Menino e o Vento" (1967) e "Últimos Diálogos" (1995)-- ou em parceria, como "O Judeu" (1995), com Geraldo Carneiro e Gilvan Pereira, e "Mátria" (1998), com Carneiro e Jom Tob Azulay. Em "Terra Estrangeira" (1995), dirigido por Walter Salles e Daniela Thomas, participou com diálogos adicionais.

Millôr foi uma das primeiras personalidades brasileiras a ter espaço na internet, inaugurando seu site, que segue no ar até hoje, no ano 2000. No Twitter, tem mais de 368 mil seguidores.

POLÍTICA E JORNALISMO

Seu humor crítico e inclemente lhe traria problemas também com governantes, desde o presidente Juscelino Kubitschek (que censurou seu programa "Treze Lições de um Ignorante", na TV Tupi Rio, após uma piada com a primeira-dama) até os militares que atacaram "O Pasquim" --jornal que ele ajudou a criar-- durante a ditadura.

A política também causaria o fim de seu primeiro período como colaborador da revista "Veja" (1968-1982), quando se negou a cessar o apoio público a Leonel Brizola nas eleições para governador do RJ em 1982.

Em setembro de 2004, voltaria à "Veja", mas sairia cinco anos depois --seu contrato não seria renovado após Millôr questionar (a princípio extrajudicialmente) a publicação de suas colunas antigas na edição digital da revista.

Na Folha, Millôr Fernandes assinou uma coluna semanal, no caderno dominical "Mais!", entre julho de 2000 e agosto de 2001.

Foi neste período que escreveu texto que lhe rendeu processo do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), após dizer que seu projeto de restringir termos estrangeiros na língua portuguesa era "uma idioletice".

Fonte:
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/1068468-brasil-perde-referencia-intelectual-com-morte-de-millor-diz-dilma.shtml

sexta-feira, 16 de março de 2012

LUTO NA CIÊNCIA: MORRE AZIZ AB'SABER




É com profunda tristeza que anunciamos a morte do nosso querido Prof. Aziz Ab'Saber, ex-presidente da SBPC, presidente de honra, conselheiro, mestre e grande intelectual.
Faleceu em casa no dia de hoje às 10h...

sábado, 27 de agosto de 2011

PROF. PAOLO GALLUZZI NO BRASIL



Sob os auspícios da nova gestão da SBPC-PR, com auxílio da Direção do Centro de Ciências Exatas, do projeto OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO (Laboratório de Criação Visual da UEM), do Programa de Pós-Graduação em Wducação para a Ciência e a Tecnologia da UTFPR (PG), do DEARTES-UEPG e do MAST, teremos no final de setembro três palestras com o Prof. Paolo Galluzzi (foto - ao lado do Prof. Marcos Danhoni), diretor do MUSEO GALILEO (antigo ISTITUTO E MUSEO DI STORIA DELLA SCIENZA), de Florença (Itália).
Serão dois os temas das palestras (com tradução simultânea):
1. Il Museo Galileo : capolavori della scienza (presentazione delle collezioni e delle attività divulgative e di ricerca) ["O Museu Galileu: obras-primas da ciência - apresentação das coleções e das atividades de divulgação e de pesquisa") (23 de setembro - UEM e 28 de setembro no MAST)
2. L'ombra della luce: la mente di Leonardo da Vinci al lume di candela ("À sombra da luz: a mente de Leonardo da Vinci à luz de uma vela") [26 de setembro na UTFPR-UEPG a/c da APG-UEPG e PPGECT).

domingo, 10 de outubro de 2010

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O TEATRO DE SOSUNC ABRIRÁ NO FINAL DO ANO (NEUQUEN, ARGENTINA)



Repassando de minha amiga ELDA MICHELI, da Universidad del Comahue, Neuquen:

El teatro de Sosunc abrirá a fin de año

NEUQUÉN (AN).- Imponiéndose a los vaivenes de la economía nacional, el Teatro Universitario de Sosunc continúa tomando forma e imponiéndose como una apuesta cultural notable para la región. Después de poco más de dos años en construcción, el teatro de Avenida Argentina abrirá sus puertas a fines de 2010 con una programación artística que incluirá teatro, música, artes performáticas y exposiciones de artistas.

Para los responsables del Servicio de Obra Social de la Universidad Nacional del Comahue (Sosunc), la apertura del teatro universitario será la concreción de un sueño. Mientras que para los hacedores culturales y los vecinos de Neuquén será una respuesta concreta a una demanda que tiene larga data, en una ciudad acostumbrada a grandes anuncios sobre la creación de un teatro, pero que hasta ahora se quedó en anuncios.

Elda Micheli, presidenta de Sosunc, y Marcelo del Hoyo, a cargo de la gerencia artística del nuevo teatro, dialogaron con esta cronista sobre los avances edilicios del emprendimiento cultural en una recorrida por el edificio que se destaca, entre otras cosas, por su enorme escenario y un importante sistema acústico.

Ya con el noventa por ciento de la obra finalizada, Micheli explica que "se está colocando la acústica y los paneles laterales" y que "para los primeros días de octubre comenzarán a poner los pisos del escenario y el piso del teatro que son especiales para amortiguar los pasos".

El Teatro Universitario –una obra edilicia de 2.116 metros cuadrados que demanda una fuerte inversión por parte de Sosunc– tendrá una sala con capacidad para 500 espectadores, con un escenario que se impone por su tamaño y es inédito en la región: tiene 14 metros de largo por 14 de ancho, y se eleva a 1,10 metros por sobre el nivel de la platea.

Así, con sus enormes posibilidades acústicas y estéticas, la nueva sala teatral tendrá todas las características de un centro cultural, ya que están previstas exposiciones de fotografías, pinturas, un espacio de cine arte, ciclos de jazz, espectáculos musicales, conciertos orquestales y corales, ópera, obras de teatro, danza.

Con la mirada puesta en noviembre como posible fecha de inauguración, Del Hoyo cuenta que serán tres días de festejo con una programación que incluye desde el estreno de una obra teatral de Alejandro Finzi ("Aventuras en la isla 132"), la actuación del Coro del Comahue y la Orquesta Sinfónica del Neuquén, hasta una propuesta performática del colectivo Tratado de Integración (de nuevas tendencias) y la compañía de danza aérea Elevé de Cipolletti.



In:

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

ORQUESTRA DA UEM SE APRESENTA NO DIA 29 DE AGOSTO



A Orquestra da UEM se apresenta neste domingo, dia 29, às 11 horas na Oficina de Teatro, no câmpus sede da Universidade. No repertório, obras de Liszt, Beethoven, Saint-Saëns, Henrique Oswald e Gershwin. Ingressos a R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia).
Formada por alunos do Departamento de Música e estudantes de música da comunidade externa, a Orquestra da UEM iniciou suas atividades, informalmente, em meados
de 2008. No início do ano seguinte, fez sua primeira apresentação oficial e desde então vem mostrando seu repertório em diversos espetáculos por todo o Paraná, sob a regência do maestro Rael Gimenes Toffolo.
As atividades da orquestra têm como base um sólido processo didático, visando a desenvolver música de qualidade e preparar seus participantes para o mercado de trabalho na área. Além de fomentar a criação de espaços de atuação para os músicos que desejam se dedicar ao repertório camerístico e sinfônico.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

CIRCO TEATRO SEM LONA: "LOBO MAU"



CIRCO TEATRO SEM LONA APRESENTA

AS AVENTURAS DO LOBO MAU
OFICINA DE TEATRO UEM
DIAS 28 E 29 DE AGOSTO SABADO E DOMINGO
AS 16 HORAS

INGRESSOS R$ 10,00 MEIA R$ 5,00

INFORMAÇÕES: 9931 9751 RAFAEL

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

MOSTRA MUSICAL: ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DA VILA RURAL ANTONIO PICOLI




ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DA VILA RURAL ANTONIO PICOLI
PROJETO CULTURAL SOM & ARTE
GRUPO APOCALIPSE

RESENHA - “MOSTRA MUSICAL”

APRESENTAÇÃO : O Projeto Cultural SOM & ARTE , através do Grupo Apocalipse, executará nesta Mostra Musical, canções próprias e inéditas. As músicas abordarão diversos temas sociais, culturais e reflexivos. O gênero musical será diversificado, indo do sertanejo raiz, baião, MPB, sertanejo contemporâneo, valsa, entre outros.

OBJETIVO: O Grupo Apocalípse, busca através desta Amostra Musical, apresentar algumas peculiaridades da imensa diversidade cultural de nosso país. Diversidade esta, que molda as diferentes identidades culturais, vividas em diversas regiões de nosso território nacional, fazendo do Brasil uma verdadeira aquarela de ritmos, costumes, danças, folclore, crendices, entre tantas outras atividades que nos faz um povo multicultural.

JUSTIFICATIVA: Levar ao conhecimento público, músicas inéditas que narram fatos sociais, tradições, sentimentalismos, reflexão, além de mostrar o trabalho desenvolvido pelo G. Apocalipse, da Vila Rural Antonio Picoli do município de Ourizona – Pr.

ANTONIO APARECIDO FORTUNATO DA SILVA
Diretor do Projeto Cultural SOM & ARTE

PROJETO CURSO DE EXTENSÃO: MÉDICOS DA GRAÇA




PROJETO CURSO DE EXTENSÃO : MÉDICOS DA GRAÇA.


ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA ACADÊMICOS.COMUNIDADE EM GERAL

(Idade mínima 18 anos)


OFICINA PREPARATÓRIA

PARA PALHAÇO NO HOSPITAL


PERÍODO DE INSCRIÇÃO: 09 À 13 DE AGOSTO.

DIA DAS AULAS : Quinta feira das 17:40 às 19:40

PERÍODO DE REALIZAÇÃO DO CURSO: 19 DE AGOSTO À 30 DE NOVEMBRO 2010

Local de Inscrição: UEM Bloco A- 34 Fone 3011 3880

CLASSIFICAÇÃO DO 3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO



RESULTADO DO 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO – FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE MUSICA POPULAR BRASILEIRA DE MARINGÁ

1º - LABIRINTO – Vanessa Croge
2º - FILHA DO SOL – Marie Tenório
3º - O ENCONTRO – Valter H. Rosini
4º - O HOMEM E O PÁSSARO – Vanessa Croge
5º - SÓ COM VOCÊ – Marie Tenório
6º - CAROSSEL – Clayton Henrique
7º - A ESTÓRIA – Davi Gonçalves
8º - TALVEZ, QUEM SABE – Clayton Henrique
9º - BARRA DO IVAÍ- Ricardo Vianna
10º - OUTRAS POESIAS – Israel Albino
11º - ISSO TAMBÉM PASSARÁ – Filipe Herculano
12º - SINTONIZE – Horiy Semiguen
13º - AINDA RESPIRO TEU AR – Jesualdo H. N. Soares
14º - SERÁ QUE TEM? - Gunter Heerdt Sehnem
15º - LOUCO ENGANO – Lucas Garcia Ruiz


MELHOR LETRA -
A ESTÓRIA – Davi Gonçalves

MELHOR ARRANJO
SINTONIZE – Horiy Semiguen


ACLAMAÇÃO POPULAR
BARRA DO IVAÍ- Ricardo Vianna


MELHOR INTÉRPRETE
TALVEZ QUEM SABE – Clayton Henrique


MUSICA CIDADÃ
ESQUECIDO – Lucas Garcia Ruiz

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

NOTÍCIAS DO 3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO




NESTA SEXTA, SÁBADO E DOMINGO

3º ACORDE UNIVERSITÁRIO - FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE MUSICA POPULAR BRASILEIRA DE MARINGÁ

NO TEATRO OFICINA DA UEM

SEXTA E SÁBADO ÀS 21horas E DOMINGO ÀS 20horas

HAVERÁ TELÃO DO LADO DE FORA DO TEATRO, PARA MELHOR COMODIDADE DOS EXPECTADORES

FESTIVAL DE BONECOS NA UEM



FESTBOM- FESTIVAL DE TEATRO DE BONECOS DE MARINGÁ

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO PARA ESTA QUARTA FEIRA

KARAGOZWK - PR 14 E 21 HS - SOMBRA

ENTRADA FRANCA NO TEATRO OFICINA DA UEM!!

retirar ingresso meia horas antes na bilheteria

CINUEM CONVIDA: ANJO AZUL



O CINUEM convida!
Nesta quinta feira, dia 05/08, no ANFITEATRO NEY MARQUES, às 18h30min, o
CINUEM, exibirá “O ANJO
AZUL”, um filme de 1930, dirigido por Josef Von Sternberg (1894-1969).
Clássico absoluto do cinema alemão, com características expressionistas, inteligentemente
sensível extrapolando a construção estereotipada de personagens ao relacionar
um professor ingênuo e solitário com uma femme
fatale cantora de cabaré. O ANJO AZUL,
adaptação do romance “Professor Unrat”, de Heinrich Mann (1871-1950), consagra
Marlene Dietrich (1901-1992), como a cantora Lola Lola, ao lado de um dos
principais atores do cinema expressionista alemão, Emil Jannings (1894-1950),
interprete do professor Rath.

Os comentários estarão sob a
responsabilidade de Raymundo Lima (DFE) e Luiz Braga.

terça-feira, 27 de julho de 2010

MÚSICAS E AUTORES CLASSIFICADOS PARA O 3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO



A Estória – Davi Luciano (UEM)
Ainda respiro teu ar – Jesualdo H. N. Soares (Fac. Maringá)
As feridas de um mundo – Beatriz Pazini (UEM)
Barra do Ivaí- Ricardo Vianna (UEM)
Bossa da madrugada – Eduardo Bertolai (UEM-Cianorte)
Carossel – Clayton Henrique (UEM)
De partida – André L. Onishi (UEM)
Diálogo – Jorge Murakami (UEM)
É você – Caio Aurélius A. C. Teixeira (Uningá)
Filha do sol – Marie Tenório (UEM)
Isso também passará – Filipe Herculano (UEM)
Labirinto – Vanessa Croge (UEM)
Louco engano – Lucas Garcia Ruiz (Cesumar)
O cantar da moreninha – Ricardo Vianna (UEM)
O encontro – Valter H. Rosini (UEM)
O homem e o pássaro – Vanessa Croge (UEM)
O seu dotô – Daniele Mattos (Uniasselvi)
O tempo – Givago D. Mendonça (UEM)
Outras poesias – Israel Albino (UEM)
Puro e perfeito – Daniele Mattos (Uniasselvi)
Saudade causa cirrose – Mario Seto Takeguma Jr. (UEM)
Será que tem? - Gunter Heerdt Sehnem (Unifamma)
Sintonize – Horiy Semiguen (UEM)
Sístoles e diástoles – André Luis Onishi (UEM)
Só com você – Marie Tenório (UEM)
Talvez, quem sabe – Clayton Henrique (UEM)
Tudo o que aprendi - Jeanco Mateus de Oliveira Volfe (UEM)
Um minuto com você – Anderson Dercílio Ornaghi (Unifamma)
Vai sentir saudade – Rosana Baio (Fac. Maringá)
Viajante das estrelas – Thiago Miranda (UEM – Goioerê)

quarta-feira, 23 de junho de 2010

PRORROGAÇÃO DO 3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO



Devido a alguns pedidos, a Comissão Organizadora do 3º Acorde Universitário - Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, resolveu por bem, prorrogar as inscrições do mesmo em mais uma semana, ou seja, para o dia 27 de junho de 2010.
Aproveitamos e estamos enviando também copia atualizada do Regulamento do 3º Acorde.

Enéias Ramos de Oliveira - pela Comissão

---------------------------------------------------
REGULAMENTO DO 3º ACORDE UNVERSITÁRIO – Festival Universitário de Música Popular
Brasileira de Maringá


DOS OBJETIVOS:
Art. 1º A Universidade Estadual de Maringá, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e a Diretoria de Cultura da Universidade Estadual de Maringá promovem o 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO –
Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, que tem por objetivo valorizar a música brasileira nas suas diversas vertentes, seus compositores e intérpretes, no âmbito dos seus diversos campus e das demais Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, além de promover a diversificação e o acesso a cultura para toda a comunidade universitária de Maringá.

DAS INSCRIÇÕES
Art. 2º A inscrição da canção só poderá ser efetuada pela internet, no período entre 10 de maio a 27 de Junho de 2010, no seguinte endereço: Acordeuniversitario3@yahoo.com.br.
Informações no sitio: www.pec.uem.br/dcu
e no www.blogdacultura-uem.blogspot.com
Fones: (44) 3011-3880 – 3011-3878
Art. 3º As canções inscritas terão temáticas e estilo Musical livre.
Art. 4º O(s) autor(es) terão obrigatoriamente que pertencer a uma das Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, devendo para isso apresentar o cópia do R.A., ou outro documento, no ato da confirmação da inscrição, que comprove sua ligação com uma Instituição de Ensino Superior, nos termos do art. 1º. Sem essa comprovação a música será desclassificada.
Parágrafo único: Se a Instituição tiver sua matriz (sede) em Maringá, serão aceitas inscrições de seus outros campus.
Art. 5º Cada autor, incluindo parceria, poderá inscrever o número máximo de 03 (três) canções inéditas e originais, isentas de taxa de inscrição.
Para a inscrição das canções será exigido E-mail, conforme Art. 2º, contendo:
I - Ficha de inscrição devidamente preenchida;
II - Gravação da música em mp3, sempre precedido do nome da música citado em voz clara e pausada;
III - Letra da música com fonte tamanho 12.
IV - Número do documento que comprove a ligação do candidato com a Instituição de ensino que pertence.
Art. 6º O material contendo a gravação e letra da canção não será devolvido sob nenhuma hipótese, e ficará sobre a guarda e posse do arquivo do Festival.
Art. 7º As canções inscritas deverão ser inéditas e originais.
a) Entende-se por inédita a canção que, nunca foi editada e gravada com fins comerciais em fita cassete, disco, CD e outros meios de registros fonográficos;
b) Entende-se por original a canção não plagiada de outra já existente, considerando-se tanto a melodia e arranjos, como a letra da canção.
c) Será eliminada a canção que não for considerada inédita e/ou original.
Parágrafo Único: O não ineditismo e a ausência de originalidade, em música ou letra, poderão ser objetos de denúncia por parte dos concorrentes e demais interessados à Comissão Organizadora, os quais deverão apresentar documentos e provas instruindo a denúncia até 12 horas após a apresentação da música no festival. Depois de encerrado esse prazo, não serão aceitas denúncias, mesmo que devidamente comprovadas.
I - Responderá judicialmente, por perdas e danos, o candidato que inscrever música ou letra em desatenção à Lei de Direitos Autorais, caso a Comissão Organizadora do evento venha a ser processada em função dessa ocorrência.
Art. 8º No ato da inscrição, o(s) autor(es) da(s) canção(ões) autorizam automaticamente a liberação dos direitos autorais referente(s) à(s) apresentação(ões) de sua(s) canção(ões) nos dias
do evento ou outros que tenham relação com o Festival, não cabendo à Comissão Organizadora qualquer ônus junto ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição).
Art. 9º O prazo limite para alterações dos dados dos participantes na ficha de inscrição, previsto no Art. 12º, bem como para oficialização da participação de convidados, previsto no Art. 12º, será imediatamente após o encerramento do ensaio geral de cada canção na sua respectiva eliminatória.

DA TRIAGEM
Art. 10 Dentre as canções inscritas, serão selecionadas (30) trinta músicas, por uma Comissão de Triagem, indicada pela Comissão Organizadora do Festival, que julgarão as músicas levando em consideração a melodia e a letra.
a) A má qualidade da gravação poderá comprometer a classificação da música.
b) A Comissão Organizadora fará a comunicação das canções selecionadas, a partir do dia 19 de julho de 2010.
c) O autor da canção classificada na triagem deverá confirmar sua participação no período de 19 a 26 de julho de 2010. Vencido este prazo, a canção será desclassificada e substituída por outra, de acordo com a ordem de classificação estabelecida no processo de triagem;

DA PARTICIPAÇÃO
Art. 11 Para cada canção classificada será permitida a participação de apenas dois intérpretes não integrantes da comunidade universitária de Maringá e, desde que esse número
não seja superior a 50% do total dos participantes no palco. Para tanto, deverão estar devidamente identificados, incluindo sua função (intérprete, instrumentista, backing vocal e outros) na ficha de inscrição, encaminhada pelo(s) autor(es) da canção.
Parágrafo único: Cada intérprete, devidamente identificado na ficha de inscrição, poderá concorrer com no máximo duas canções classificadas. A participação como instrumentista, backing vocal e outras, será liberada, devendo ser oficializada de acordo com o Art. 13
Art. 12 Os concorrentes que tenham suas canções classificadas poderão também convidar e oficializar junto à Comissão Organizadora a presença de, no máximo, mais três participantes entre os músicos classificados, presentes e devidamente inscritos no Festival, para participarem exclusivamente como instrumentista ou backing vocal, durante a apresentação da sua(s) canção(ões).
Art. 13 Encerrado o ensaio geral de cada canção em sua respectiva eliminatória, o seu representante deverá confirmar e oficializar junto à Comissão de Cerimonial o instrumental de acompanhamento, bem como a função dos participantes oficiais e seus possíveis convidados. Depois de oficializados, não mais poderão ser alterados até o término do Festival.
Art. 14 O(s) participante(s) de cada canção devidamente oficializado(s) na ficha de inscrição que, por qualquer motivo, não puder(em) participar da fase eliminatória e/ou final do Festival, transcorrido o prazo para alterações na ficha de inscrição previsto no Art. 9º, estará(ão) automaticamente eliminado(s).
Parágrafo único: No caso de uma possível eliminação do(s) participante(s) com a função de intérprete, oficializada conforme Art. 14º, a canção também estará eliminada.

DAS ELIMINATÓRIAS
Art. 15 Serão realizadas duas eliminatórias, nos dias 06 e 07 de agosto de 2010, sexta-feira e sabado, às 20h30min.
Art. 16 As quinze canções com maior pontuação, levando-se em consideração as duas eliminatórias, estarão automaticamente classificadas para a final que será realizada no dia 08 de agosto de 2010 (domingo), às 20:00 horas.
Art. 17 Os resultados contendo as notas de todas as canções participantes das duas eliminatórias e final serão afixados em quadro de aviso, após a entrega da premiação, no domingo, dia 08 de agosto de 2010.

DA GRAVAÇÃO AO VIVO
Art. 18 De acordo com a disponibilidade financeira será realizada a gravação de um DVD e/ou CD ao vivo, com as musicas classificadas no 3º Acorde Universitário.

DA PREMIAÇÃO
Art. 19 Dentre as canções classificadas para o festival, serão distribuídos os seguintes prêmios:
1º Lugar - R$ 2.500,00 (Dois Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
2º Lugar - R$1.500,00 (Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
3º Lugar - R$ 1.000,00 (Mil Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
Aclamação Popular – R$ 500,00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Letra - R$ 500, 00(Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor intérprete – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Arranjo Musical – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Música Cidadã – R$ 500,00 (Quinhentos Reais). Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Em tempo: Como o festival foi concebido para incentivar e ampliar a participação da comunidade universitária nas atividades culturais e, usaremos o seguinte critério para premiações:
Se um candidato ou grupo receber premiação pelo 1º, 2º ou 3º lugar e vier a ser novamente contemplado com algum outro premio complementar (Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular ou Cidadania), este premio, será entregue ao candidato com a nota subseqüente, para que haja um maior numero de concorrentes agraciados.
Vale salientar que os prêmios complementares, Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular e Cidadania, também não poderão ser acumulados.

DO JÚRI
Art. 20 A classificação das canções e a atribuição de prêmios ficará a cargo do júri, composto por 16(dezesseis) pessoas escolhidos pela Comissão Organizadora.
Art. 21 Ao Presidente do júri caberá a direção dos trabalhos de julgamento, acompanhado por pessoa indicada pela Organização do Festival, zelando pela autonomia e cumprimento do processo de votação, cabendo-lhe ainda o voto de desempate, caso seja necessário.
Art. 22 O voto será dado após a apresentação de cada canção, com a pontuação de 0 a 10 pontos, valendo frações centesimais.

DOS ENSAIOS E APRESENTAÇÕES
Art. 23 A organização do Festival colocará à disposição dos candidatos a seguinte aparelhagem básica.
- Sistema de som P. A., microfones, retornos para voz, cabeçotes para instrumentos, e uma bateria (não será permitida a troca da bateria, apenas às peças de uso individual que os músicos deverão trazer, tais como pratos e pedal). Os demais instrumentos deverão ser trazidos pelos próprios músicos.
Art. 24 Será observado rigorosamente o controle de horários de ensaios e das apresentações das canções, os quais serão divulgados conforme o Art. 10º. Após definidos estes horários, não mais poderão ser modificados, exceto em caso de força maior ou caso fortuito, devidamente comprovados e aprovados pela Comissão Organizadora. O desrespeito a tais disposições poderá acarretar na desclassificação das respectivas canções.
Art. 25 O local dos ensaios e apresentações das canções classificadas será Teatro Oficina da UEM.
Art. 26 Não será permitido o uso de disquete, música seqüenciada ou play back durante as apresentações das canções classificadas para o Festival.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 27 Não haverá ajuda de custo em dinheiro para os participantes.
Art. 28 Os participantes classificados deverão estar à disposição para gravações, filmagens e/ou entrevistas durante a sua participação no festival.
Art. 29 Para efeito de produção e gravação do DVD e/ou CD do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, os autores das canções e seus referidos intérpretes ficam cientes desde já, que serão aproveitados a melhor gravação daqueles que se classificarem para a final.
Art. 30 O(s) autor (es) da letra(s) e música(s) das canções classificadas no FESTIVAL deverá(ão) encaminhar o Termo de Autorização de Gravação, com firma reconhecida em cartório. A não apresentação deste Termo de Autorização poderá implicar na perda de direito da presença da canção no CD.
§ 1º O Termo de Autorização de Gravação devidamente preenchido com os dados do(s) autor(es), conforme ficha de inscrição, deverá vir preenchido por ocasião da confirmação da música, juntamente com os demais documentos.
§ 2º É de responsabilidade do(s) autor(es) das músicas classificadas a concessão de direitos de gravação dos demais músicos de seu grupo.
Art. 31 Todo e qualquer concorrente do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, tais como autor, intérprete, instrumentista, backing vocal, menor de idade deverá obrigatoriamente apresentar um Termo de Autorização, que será encaminhado à Comissão Organizadora depois de definidas as canções selecionadas, devidamente preenchido e assinado pelos pais ou responsáveis legais pelo menor, com firma reconhecida em cartório, até o dia da sua apresentação.
Art. 32 Os autores das canções e seus intérpretes, instrumentistas, backing vocais e demais participantes do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, autorizam, sem nenhum ônus à Comissão Organizadora do Festival, a cessão ilimitada dos direitos de imagem para utilização em qualquer tempo, tiragem e tipo de material gráfico e visual relacionado com o Festival. Autorizam ainda a cessão ilimitada dos direitos de gravação das respectivas composições, para utilização em qualquer tempo, tiragem e meio de gravação e reprodução, entre eles CD, fita cassete, MD, DVD, vídeo, entre outros existentes ou que vierem a existir do Festival. Tais autorizações envolvem inclusive coletâneas, registros históricos, comemorativos, entre outros, que sejam porventura lançados no futuro pela Comissão Organizadora do Festival Acorde Universitário.
Art. 33 A simples inscrição da canção no 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, já pressupõe a aceitação e concordância com todos os termos do presente regulamento, valendo como contrato de adesão para todos os envolvidos: autores, intérpretes, instrumentistas, backing vocal e outros que tiverem participação neste evento.
Art. 34 As decisões da Comissão Organizadora do 3º Festival serão irrevogáveis, não cabendo recursos contra as mesmas.
Art. 35 Os casos omissos no presente regulamento, estão no regimento interno do festival. Se não estiverem contemplados, serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

---------------------------------

3º FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE MÚSICA DE MARINGÁ

TITULO DA MUSICA:
COMPOSITOR(ES):
NOME DO GRUPO ou INTERPRETE:
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR QUE PERTENCE:
R. A. / MATRICULA (DO COMPOSITOR):
E-mail(s) para contato:
ENDEREÇO:
BAIRRO: CIDADE : CEP:
TELEFONES P/ CONTATO:

NOME DOS MÚSICOS INSTRUMENTOS DOCUMENTO







Declaro estar ciente e de acordo de todas as normas que regem o 2º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Musica Popular Brasileira – Maringá.

______________________________________________________________
Responsável

Declaro para todos os fins e dou fé que a musica acima inscrita de minha autoria é inédita, conforme o regulamento do Festival.

_____________________________________________________
Compositor

_________________, ____ de_________________ de 2009

------------------------------------



LETRA DA MUSICA


------------------------------------

RECITAL DE CANTO - UEM

sexta-feira, 18 de junho de 2010

MORREU UM GRANDE ESCRITOR! MORREU UM GRANDE SER HUMANO!



O corpo do escritor português José Saramago é velado na biblioteca da cidade espanhola de Tías, na ilha de Lanzarote (uma das Ilhas Canárias), onde o escritor morreu nesta sexta-feira (18) aos 87 anos. Segundo a família, o corpo do escritor será trasladado para Lisboa amanhã, onde será cremado.

De acordo com o site do jornal português "Diário de Notícias", o governo vai deslocar um avião da Força Aérea nas próximas horas para levar o corpo do escritor de Lanzarote para Lisboa, onde ocorrerá outro velório.

Saramago ganhou em 1998 o único Prêmio Nobel da Literatura em língua portuguesa.

O primeiro-ministro português, José Sócrates, convocou o Conselho de Ministros para anunciar, ainda hoje, luto oficial no país.

A Fundação José Saramago confirmou em comunicado que o escritor morreu às 12h30 (horário local, 7h30 em Brasília) na residência dele em Lanzarote, onde morava desde 1993, "em consequência de uma múltipla falha orgânica, após uma prolongada doença. O escritor morreu estando acompanhado pela sua família, despedindo-se de uma forma serena e tranquila".

Nos últimos anos, o escritor foi hospitalizado várias vezes, após sofrer uma grave pneumonia no final de 2007 e início de 2008.

Saramago publicou no final de 2009 seu último romance, "Caim", obra com um olhar irônico sobre o Velho Testamento e, por isso, muito criticada pela Igreja.

Ateu e comunista, o escritor nasceu em 16 de novembro de 1922, em Azinhaga, uma aldeia ao sul de Portugal. Filho de agricultores sem terra que imigraram para Lisboa, abandonou a escola aos 12 anos para receber formação de serralheiro, um ofício que exerceria durante dois anos.

Autodidata, antes de se dedicar exclusivamente à literatura trabalhou ainda como mecânico, desenhista industrial e gerente de produção em uma editora.

Começou a atividade literária em 1947, com o romance Terra do Pecado. Voltou a publicar livro de poemas em 1966. Atuou como crítico literário em revistas e trabalhou no "Diário de Lisboa". Em 1975, tornou-se diretor-adjunto do jornal "Diário de Notícias". A partir de 1976 passou a viver de seus escritos, inicialmente como tradutor, depois como autor.

Em 1980, alcança notoriedade com o livro Levantado do Chão, considerado por críticos como seu primeiro grande romance. Memorial do Convento confirmaria esse sucesso dois anos depois.

Em 1991, publica O Evangelho Segundo Jesus Cristo, livro censurado pelo governo português -- o que leva Saramago a exilar-se em Lanzarote, onde viveu até hoje.

Entre seus outros livros estão os romances O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984), A Jangada de Pedra (1986), Todos os Nomes (1997), e O Homem Duplicado (2002); a peça teatral In Nomine Dei (1993) e os dois volumes de diários recolhidos nos Cadernos de Lanzarote (1994-7).

O livro Ensaio sobre a Cegueira (1995) foi transformado em filme pelo diretor brasileiro Fernando Meirelles em 2008 (veja mais ao lado).

A primeira biografia de Saramago, do escritor também português João Marques Lopes, foi lançada neste ano. A edição brasileira de "Saramago: uma Biografia" chegou às livrarias no mês passado, com uma tiragem de 20 mil exemplares pela editora LeYa.

Segundo o autor, Saramago chegou a pensar na hipótese de migrar para o Brasil na década de 1960.

"Em cartas a Jorge de Sena e a Nathaniel da Costa datadas de 1963, Saramago considera estes tempos em que escreveu e reuniu as poesias que fariam parte de 'Os Poemas Possíveis' como desgastantes em termos emocionais e chega mesmo a ponderar a hipótese de migrar para o Brasil. Esta informação surpreendeu-me bastante, pois não fazia a mínima ideia de que o escritor chegara a ponderar a hipótese de emigrar para o Brasil e por a mesma coincidir com o período da história brasileira em que esteve mais iminente uma transformação socialista do país", disse Lopes em entrevista à Folha.com.

Após lançamento da biografia, Saramago classificou a obra como "um trabalho honesto, sério, sem especulações gratuitas".

Nobel
Saramago ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em outubro de 1998, aos 75 anos.

Em comunicado à época, Real Academia Sueca assim justificou a premiação: "A arte romanesca multifacetada e obstinadamente criada por Saramago, confere-lhe um alto estatuto. Em toda a sua independência, Saramago invoca a tradição que, de algum modo, no contexto atual, pode ser classificada de radical. A sua obra literária apresenta-se como uma série de projetos onde um, mais ou menos, desaprova o outro, mas onde todos representam novas tentativas de se aproximarem da realidade fugidia".

Atuação política
Saramago teve forte atuação política. Em 1969 aderiu ao Partido Comunista, nessa época clandestino, e participou em Revolução dos Cravos de 25 de abril de 1974, no movimento que pôs fim à ditadura de Salazar.

Durante toda a vida teve relações apaixonadas e sempre controvertidas com Cuba de Fidel Castro.

Quando em 2003 aconteceu na ilha a prisão de 75 dissidentes e a execução, depois de um julgamento sumário, de três sequestradores de uma embarcação para Miami, teve uma primeira reação de moderado desacordo.

No entanto, ainda em 2003, afirmou, em uma carta pública, que "de agora em diante Cuba segue seu caminho, eu fico aqui. Cuba perdeu minha confiança e fraudou minhas ilusões".

Poucos meses depois diria ao jornal cubano "Juventud Rebelde": "Não rompi com Cuba. Continuo sendo um amigo de Cuba, mas me reservo o direito de dizer o que penso, e dizer quando entendo que devo dizê-lo".

Em 2008, Saramago saiu em defesa do escritor e poeta nicaraguense Ernesto Cardenal, marginalizado e perseguido pelo regime sandinista.

Também se remeteu contra o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, a quem acusou de ter "má consciência" e de ser "indigno de seu próprio passado" revolucionário.

Do presidente venezuelano Hugo Chávez disse, em 2007, que ele tem "métodos (que) podem ser discutidos", apesar de afirma que "Chávez não é nenhum problema, que é um homem que ama seu povo".

Ajuda ao Haiti
Saramago relançou em janeiro deste ano nova edição do livro A Jangada de Pedra, que tem toda a sua renda revertida para as vítimas do terremoto no Haiti. O relançamento da obra foi resultado da campanha "Uma balsa de pedra a caminho do Haiti", que doa integralmente os 15 euros que custará o livro (na União Europeia) ao fundo de emergência da Cruz Vermelha para ajudar o Haiti.

Em nota, Saramago havia explicado que a iniciativa é da sua fundação e só foi possível graças à "pronta generosidade das entidades envolvidas na edição do livro".

Obras publicadas
Poesias

- Os poemas possíveis, 1966
- Provavelmente alegria, 1970
- O ano de 1993, 1975

Crônicas

- Deste mundo e do outro, 1971
- A bagagem do viajante, 1973
- As opiniões que o DL teve, 1974
- Os apontamentos, 1976

Viagens

- Viagem a Portugal, 1981

Teatro

- A noite, 1979
- Que farei com este livro?, 1980
- A segunda vida de Francisco de Assis, 1987
- In Nomine Dei, 1993
- Don Giovanni ou O dissoluto absolvido, 2005

Contos

- Objecto quase, 1978
- Poética dos cinco sentidos - O ouvido, 1979
- O conto da ilha desconhecida, 1997

Romance

- Terra do pecado, 1947
- Manual de pintura e caligrafia, 1977
- Levantado do chão, 1980
- Memorial do convento, 1982
- O ano da morte de Ricardo Reis, 1984
- A jangada de pedra, 1986
- História do cerco de Lisboa, 1989
- O Evangelho segundo Jesus Cristo, 1991
- Ensaio sobre a cegueira, 1995
- A bagagem do viajante, 1996
- Cadernos de Lanzarote, 1997
- Todos os nomes, 1997
- A caverna, 2001
- O homem duplicado, 2002
- Ensaio sobre a lucidez, 2004
- As intermitências da morte, 2005
- As pequenas memórias, 2006
- A Viagem do Elefante, 2008
- O Caderno, 2009
- Caim, 2009


(FONTE: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2010/06/18/corpo-de-saramago-e-velado-na-espanha-enterro-sera-em-portugal-diz-familia.jhtm )

quinta-feira, 17 de junho de 2010

V ENCONTRO DE CORAIS DO DEPARTAMENTO DE MÚSICA DA UEM




O V Encontro de Corais do Departamento de Música da UEM se realiza anualmente desde 2006 e congrega todos os coros do Departamento de Música da UEM numa experiência musical rica e diversificada para todos os que dela participam.
Neste ano, o evento tem como tema o Aniversário de 40 anos da UEM e deve reunir em torno de 800 pessoas entre músicos e público.
A apresentação será realizada no dia 21 de Junho de 2010, às 20h, no Teatro Calil Haddad, com entrada franca. É necessário retirar ingresso no próprio teatro com uma hora de antecedência.
Os grupos que se apresentam são Coro de Câmara, Coro Feminino do CCH, Coral da Escola de Música, Coro do Laboratório de Regência, Coral Infanto-Juvenil, Oficina Coral e Coro do Curso de Graduação em Música.
O repertório musical é variado, assim como a formação e características de cada grupo coral.
Grupos instrumentais também participam do evento, como quarteto de Flautas-Doce, grupos de percussão e a Orquestra de Flautas da UEM, acompanhando os coros em diversas canções.
No final do evento, todos os participantes e também o público são presenteados com uma música em homenagem aos 40 anos da UEM cantada por um coro de 150 vozes e solista, sob a regência da Maestrina Andréia Anhezini.
A direção musical do evento é da Professora Andréia Anhezini e do Professor Paulo Lopes.
Todos estão convidados a participar dessa festiva noite de música!

8o. FORUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM




A Universidade Estadual de Maringá está realizando o 8º Fórum de Extensão e Cultura, tendo como tema central os Saberes Transversais: O Papel da Cultura na Formação Acadêmico-Científica. Durante a solenidade de abertura nesta terça-feira (15), a pró-reitora de Extensão e Cultura, Wânia Rezende Silva, destacou que a extensão tem que ser uma atividade transformadora e política, porém não partidária, e discorreu sobre os projetos da UEM. A ex-secretária de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Lygia Lumina Pupatto, apontou o trabalho qualificado feito pela UEM e que esse é o papel da universidade. Ressaltou que a extensão vai além de ir a outras cidades, que deve promover a reflexão e ser parte da educação como um todo. O reitor Décio Sperandio citou a contribuição de Pupatto durante sua gestão em prol do avanço de áreas vitais para a UEM e a necessidade de aliados para avançar rumo a um futuro melhor. Disse ainda que a realização de um fórum de extensão anual faz parte do plano de gestão elaborado ainda durante a campanha. Lembrou que a universidade tem que pensar em três dimensões: nos que não estão nas escolas públicas; nos que estão para que não haja evasão; e nos que estão para se graduar.

Após a abertura, Pupatto proferiu uma palestra abordando o tema central do evento e fez o lançamento de seu livro Muito Além do Jardim. O evento, que conta com 380 inscritos, tem por objetivo constituir um espaço de divulgação, discussão e reflexão sobre ações extensionistas voltadas à transversalidade da extensão no contexto da sustentabilidade cultural, bem como, à interiorização e exteriorização da cultura e da extensão. As atividades prosseguem até amanhã (17), no bloco B-33 (PDE).

segunda-feira, 14 de junho de 2010

3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO - CORREÇÃO DE DATAS



REGULAMENTO DO 3º ACORDE UNVERSITÁRIO – Festival Universitário de Música Popular
Brasileira de Maringá


DOS OBJETIVOS:
Art. 1º A Universidade Estadual de Maringá, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e a Diretoria de Cultura da Universidade Estadual de Maringá promovem o 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO –
Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, que tem por objetivo valorizar a música brasileira nas suas diversas vertentes, seus compositores e intérpretes, no âmbito dos seus diversos campus e das demais Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, além de promover a diversificação e o acesso a cultura para toda a comunidade universitária de Maringá.

DAS INSCRIÇÕES
Art. 2º A inscrição da canção só poderá ser efetuada pela internet, no período entre 10 de maio a 20 de Junho de 2010, no seguinte endereço:
Acordeuniversitario3@yahoo.com.br.
Informações no sitio: www.pec.uem.br/dcu
e no www.blogdacultura-uem.blogspot.com
Fones: (44) 3011-3880 – 3011-3878
Art. 3º As canções inscritas terão temáticas e estilo Musical livre.
Art. 4º O(s) autor(es) terão obrigatoriamente que pertencer a uma das Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, devendo para isso apresentar o cópia do R.A., ou outro documento, no ato da confirmação da inscrição, que comprove sua ligação com uma Instituição de Ensino Superior, nos termos do art. 1º. Sem essa comprovação a música será desclassificada.
Parágrafo único: Se a Instituição tiver sua matriz (sede) em Maringá, serão aceitas inscrições de seus outros campus.
Art. 5º Cada autor, incluindo parceria, poderá inscrever o número máximo de 03 (três) canções inéditas e originais, isentas de taxa de inscrição.
Para a inscrição das canções será exigido E-mail, conforme Art. 2º, contendo:
I - Ficha de inscrição devidamente preenchida;
II - Gravação da música em mp3, sempre precedido do nome da música citado em voz clara e pausada;
III - Letra da música com fonte tamanho 12.
IV - Número do documento que comprove a ligação do candidato com a Instituição de ensino que pertence.
Art. 6º O material contendo a gravação e letra da canção não será devolvido sob nenhuma hipótese, e ficará sobre a guarda e posse do arquivo do Festival.
Art. 7º As canções inscritas deverão ser inéditas e originais.
a) Entende-se por inédita a canção que, nunca foi editada e gravada com fins comerciais em fita cassete, disco, CD e outros meios de registros fonográficos;
b) Entende-se por original a canção não plagiada de outra já existente, considerando-se tanto a melodia e arranjos, como a letra da canção.
c) Será eliminada a canção que não for considerada inédita e/ou original.
Parágrafo Único: O não ineditismo e a ausência de originalidade, em música ou letra, poderão ser objetos de denúncia por parte dos concorrentes e demais interessados à Comissão Organizadora, os quais deverão apresentar documentos e provas instruindo a denúncia até 12 horas após a apresentação da música no festival. Depois de encerrado esse prazo, não serão aceitas denúncias, mesmo que devidamente comprovadas.
I - Responderá judicialmente, por perdas e danos, o candidato que inscrever música ou letra em desatenção à Lei de Direitos Autorais, caso a Comissão Organizadora do evento venha a ser processada em função dessa ocorrência.
Art. 8º No ato da inscrição, o(s) autor(es) da(s) canção(ões) autorizam automaticamente a liberação dos direitos autorais referente(s) à(s) apresentação(ões) de sua(s) canção(ões) nos dias
do evento ou outros que tenham relação com o Festival, não cabendo à Comissão Organizadora qualquer ônus junto ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição).
Art. 9º O prazo limite para alterações dos dados dos participantes na ficha de inscrição, previsto no Art. 12º, bem como para oficialização da participação de convidados, previsto no Art. 12º, será imediatamente após o encerramento do ensaio geral de cada canção na sua respectiva eliminatória.

DA TRIAGEM
Art. 10 Dentre as canções inscritas, serão selecionadas (30) trinta músicas, por uma Comissão de Triagem, indicada pela Comissão Organizadora do Festival, que julgarão as músicas levando em consideração a melodia e a letra.
a) A má qualidade da gravação poderá comprometer a classificação da música.
b) A Comissão Organizadora fará a comunicação das canções selecionadas, a partir do dia 19 de julho de 2010.
c) O autor da canção classificada na triagem deverá confirmar sua participação no período de 19 a 26 de julho de 2010. Vencido este prazo, a canção será desclassificada e substituída por outra, de acordo com a ordem de classificação estabelecida no processo de triagem;

DA PARTICIPAÇÃO
Art. 11 Para cada canção classificada será permitida a participação de apenas dois intérpretes não integrantes da comunidade universitária de Maringá e, desde que esse número
não seja superior a 50% do total dos participantes no palco. Para tanto, deverão estar devidamente identificados, incluindo sua função (intérprete, instrumentista, backing vocal e outros) na ficha de inscrição, encaminhada pelo(s) autor(es) da canção.
Parágrafo único: Cada intérprete, devidamente identificado na ficha de inscrição, poderá concorrer com no máximo duas canções classificadas. A participação como instrumentista, backing vocal e outras, será liberada, devendo ser oficializada de acordo com o Art. 13
Art. 12 Os concorrentes que tenham suas canções classificadas poderão também convidar e oficializar junto à Comissão Organizadora a presença de, no máximo, mais três participantes entre os músicos classificados, presentes e devidamente inscritos no Festival, para participarem exclusivamente como instrumentista ou backing vocal, durante a apresentação da sua(s) canção(ões).
Art. 13 Encerrado o ensaio geral de cada canção em sua respectiva eliminatória, o seu representante deverá confirmar e oficializar junto à Comissão de Cerimonial o instrumental de acompanhamento, bem como a função dos participantes oficiais e seus possíveis convidados. Depois de oficializados, não mais poderão ser alterados até o término do Festival.
Art. 14 O(s) participante(s) de cada canção devidamente oficializado(s) na ficha de inscrição que, por qualquer motivo, não puder(em) participar da fase eliminatória e/ou final do Festival, transcorrido o prazo para alterações na ficha de inscrição previsto no Art. 9º, estará(ão) automaticamente eliminado(s).
Parágrafo único: No caso de uma possível eliminação do(s) participante(s) com a função de intérprete, oficializada conforme Art. 14º, a canção também estará eliminada.

DAS ELIMINATÓRIAS
Art. 15 Serão realizadas duas eliminatórias, nos dias 06 e 07 de agosto de 2010, sexta-feira e sabado, às 20h30min.
Art. 16 As quinze canções com maior pontuação, levando-se em consideração as duas eliminatórias, estarão automaticamente classificadas para a final que será realizada no dia 08 de agosto de 2010 (domingo), às 20:00 horas.
Art. 17 Os resultados contendo as notas de todas as canções participantes das duas eliminatórias e final serão afixados em quadro de aviso, após a entrega da premiação, no domingo, dia 08 de agosto de 2010.

DA GRAVAÇÃO AO VIVO
Art. 18 De acordo com a disponibilidade financeira será realizada a gravação de um DVD e/ou CD ao vivo, com as musicas classificadas no 3º Acorde Universitário.

DA PREMIAÇÃO
Art. 19 Dentre as canções classificadas para o festival, serão distribuídos os seguintes prêmios:
1º Lugar - R$ 2.500,00 (Dois Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
2º Lugar - R$1.500,00 (Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
3º Lugar - R$ 1.000,00 (Mil Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
Aclamação Popular – R$ 500,00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Letra - R$ 500, 00(Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor intérprete – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Arranjo Musical – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Música Cidadã – R$ 500,00 (Quinhentos Reais). Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Em tempo: Como o festival foi concebido para incentivar e ampliar a participação da comunidade universitária nas atividades culturais e, usaremos o seguinte critério para premiações:
Se um candidato ou grupo receber premiação pelo 1º, 2º ou 3º lugar e vier a ser novamente contemplado com algum outro premio complementar (Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular ou Cidadania), este premio, será entregue ao candidato com a nota subseqüente, para que haja um maior numero de concorrentes agraciados.
Vale salientar que os prêmios complementares, Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular e Cidadania, também não poderão ser acumulados.

DO JÚRI
Art. 20 A classificação das canções e a atribuição de prêmios ficará a cargo do júri, composto por 16(dezesseis) pessoas escolhidos pela Comissão Organizadora.
Art. 21 Ao Presidente do júri caberá a direção dos trabalhos de julgamento, acompanhado por pessoa indicada pela Organização do Festival, zelando pela autonomia e cumprimento do processo de votação, cabendo-lhe ainda o voto de desempate, caso seja necessário.
Art. 22 O voto será dado após a apresentação de cada canção, com a pontuação de 0 a 10 pontos, valendo frações centesimais.

DOS ENSAIOS E APRESENTAÇÕES
Art. 23 A organização do Festival colocará à disposição dos candidatos a seguinte aparelhagem básica.
- Sistema de som P. A., microfones, retornos para voz, cabeçotes para instrumentos, e uma bateria (não será permitida a troca da bateria, apenas às peças de uso individual que os músicos deverão trazer, tais como pratos e pedal). Os demais instrumentos deverão ser trazidos pelos próprios músicos.
Art. 24 Será observado rigorosamente o controle de horários de ensaios e das apresentações das canções, os quais serão divulgados conforme o Art. 10º. Após definidos estes horários, não mais poderão ser modificados, exceto em caso de força maior ou caso fortuito, devidamente comprovados e aprovados pela Comissão Organizadora. O desrespeito a tais disposições poderá acarretar na desclassificação das respectivas canções.
Art. 25 O local dos ensaios e apresentações das canções classificadas será Teatro Oficina da UEM.
Art. 26 Não será permitido o uso de disquete, música seqüenciada ou play back durante as apresentações das canções classificadas para o Festival.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 27 Não haverá ajuda de custo em dinheiro para os participantes.
Art. 28 Os participantes classificados deverão estar à disposição para gravações, filmagens e/ou entrevistas durante a sua participação no festival.
Art. 29 Para efeito de produção e gravação do DVD e/ou CD do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, os autores das canções e seus referidos intérpretes ficam cientes desde já, que serão aproveitados a melhor gravação daqueles que se classificarem para a final.
Art. 30 O(s) autor (es) da letra(s) e música(s) das canções classificadas no FESTIVAL deverá(ão) encaminhar o Termo de Autorização de Gravação, com firma reconhecida em cartório. A não apresentação deste Termo de Autorização poderá implicar na perda de direito da presença da canção no CD.
§ 1º O Termo de Autorização de Gravação devidamente preenchido com os dados do(s) autor(es), conforme ficha de inscrição, deverá vir preenchido por ocasião da confirmação da música, juntamente com os demais documentos.
§ 2º É de responsabilidade do(s) autor(es) das músicas classificadas a concessão de direitos de gravação dos demais músicos de seu grupo.
Art. 31 Todo e qualquer concorrente do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, tais como autor, intérprete, instrumentista, backing vocal, menor de idade deverá obrigatoriamente apresentar um Termo de Autorização, que será encaminhado à Comissão Organizadora depois de definidas as canções selecionadas, devidamente preenchido e assinado pelos pais ou responsáveis legais pelo menor, com firma reconhecida em cartório, até o dia da sua apresentação.
Art. 32 Os autores das canções e seus intérpretes, instrumentistas, backing vocais e demais participantes do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, autorizam, sem nenhum ônus à Comissão Organizadora do Festival, a cessão ilimitada dos direitos de imagem para utilização em qualquer tempo, tiragem e tipo de material gráfico e visual relacionado com o Festival. Autorizam ainda a cessão ilimitada dos direitos de gravação das respectivas composições, para utilização em qualquer tempo, tiragem e meio de gravação e reprodução, entre eles CD, fita cassete, MD, DVD, vídeo, entre outros existentes ou que vierem a existir do Festival. Tais autorizações envolvem inclusive coletâneas, registros históricos, comemorativos, entre outros, que sejam porventura lançados no futuro pela Comissão Organizadora do Festival Acorde Universitário.
Art. 33 A simples inscrição da canção no 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, já pressupõe a aceitação e concordância com todos os termos do presente regulamento, valendo como contrato de adesão para todos os envolvidos: autores, intérpretes, instrumentistas, backing vocal e outros que tiverem participação neste evento.
Art. 34 As decisões da Comissão Organizadora do 3º Festival serão irrevogáveis, não cabendo recursos contra as mesmas.
Art. 35 Os casos omissos no presente regulamento, estão no regimento interno do festival. Se não estiverem contemplados, serão resolvidos pela Comissão Organizadora.














3º FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE MÚSICA DE MARINGÁ

TITULO DA MUSICA:
COMPOSITOR(ES):
NOME DO GRUPO ou INTERPRETE:
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR QUE PERTENCE:
R. A. / MATRICULA (DO COMPOSITOR):
E-mail(s) para contato:
ENDEREÇO:
BAIRRO: CIDADE : CEP:
TELEFONES P/ CONTATO:

NOME DOS MÚSICOS INSTRUMENTOS DOCUMENTO







Declaro estar ciente e de acordo de todas as normas que regem o 2º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Musica Popular Brasileira – Maringá.

______________________________________________________________
Responsável

Declaro para todos os fins e dou fé que a musica acima inscrita de minha autoria é inédita, conforme o regulamento do Festival.

_____________________________________________________
Compositor

_________________, ____ de_________________ de 2009





LETRA DA MUSICA

terça-feira, 1 de junho de 2010

DO CRIME HISTÓRICO! MARINGÁ DESPEDE-SE DE UM DE SEUS PATRIMÔNIOS HISTÓRICOS.




Infelizmente o clã que governa Maringá, que já havia destruído a estação ferroviária e entregue o terreno à especulação imobiliária conseguiu novamente: está pondo a querida estação rodoviária abaixo com seus buldozers e a arrogância característica, óbvio, com o beneplácito da assim denominada JUSTIÇA.
O terreno será preparado para a nova especulação imobiliária que já tem destinação certa dos "investimentos" públicos no privado.
O pior de tudo é ter um ex-reitor de uma universidade que abriga um Museu importante instalado na primeira residência de Maringá, defendendo a destruição do patrimônio público. Ignomínia sem precedentes!
O crime histórico já está registrado nos Anais da Cidade: todas s gerações futuras conhecerão aqueles que, em detrimento do público, locupletaram o privado em relações incestuosas inimagináveis mas reveladoras!

P.S. a continuar nesta toada, tememos até pelos símbolos nacionais e municipais. Se o clã decretar estes símbolos obsoletos serão eles igualmente destruídos?!?

(crédito das fontes: www.angelorigon.blogspot.com)

segunda-feira, 24 de maio de 2010

FESTIVAL DE CINEMA EM MARINGÁ PROSSEGUE A TODO VAPOR



O 7o. Festival de Cinema de Msringá prossegue com suas sessões de cinema e debates culturais. Hoje as 19h no local próprio do evento (quase em frente à Bliblioteca Central dos Estudantes-BCE) haverá o debate: LEI ROUANET.
O Festival prossegue até o dia 28/05.
Programáção completa em http://www.festcinemaringa.com.br/2010/index.php

sexta-feira, 21 de maio de 2010

UM CRIME CONTRA MARINGÁ: UM CRIME CONTRA O PATRIMÔNIO HISTÓRICO!



A velha rodoviária de Maringá está sob a mira dos buldozers da Prefeitura, da gestão Barros, que insiste em tombá-la no pior sentido do termo.
Atentam contra a cidade, contra o povo, contra o patrimônio histórico!
Uma das gestões irresponsáveis na cidade havia destruído a velha estação ferroviária (na contramão da História, quando centenas de cidades preservam este patrimônio como lembrança de um tempo).
Em nome da especulação imobiliária, que não dá retorno para a cidade e seus cidadãos, mas que geram fundos para interesses suspeitos.
Vamos lutar contra o crime da história que está próximo de acontecer!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

EVENTO "COMUNIDADE NA UEM"



A Pró-Reitora de Extensão e Cultura, Profª Drª Wânia Rezende Silva, convida os servidores da UEM a participarem do evento "COMUNIDADE NA UEM", no próximo domingo dia 23/MAIO/2010, das 10h00 às 17h00, que será realizado no estacionamento da Caixa Econômica Federal no Câmpus da UEM de Maringá.

Teremos várias atrações artísticas e culturais da comunidade e da UEM. Serão prestados vários serviços nas áreas de Medicina, Odontologia, Enfermagem, Biologia, Agronomia, bem como, oficinas e visitas ao Horto de Plantas, Museu da Bacia do PR, Biotério, Museu Dinâmico Interdisciplinar (MUDI), Tulha, Teatro da UEM, etc.



Pró-Reitoria de Extensão e Cultura

terça-feira, 11 de maio de 2010

EDITAL - DIFUSÃO CULTURAL - MinC




Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural - Edital nº 1/2010
Para viagens em julho, inscrições até 31 de maio


A Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic/MinC) disponibilizou o edital do Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural 2010 para auxilio financeiro a viagens que ocorrerão nos próximos oito meses.

Com recursos oriundos do Fundo Nacional da Cultura (FNC), a ação tem como objetivo promover a difusão e o intercâmbio da cultura brasileira nos diversos segmentos culturais.

O aporte total de R$ 2,4 milhões permitirá custear despesas com transporte de artistas, técnicos e estudiosos convidados a participar de eventos prioritariamente culturais, promovidos por instituições brasileiras ou estrangeiras, de reconhecido mérito. O apoio poderá ser pleiteado para possibilitar apresentação de trabalho próprio, participação em cursos de capacitação e residência artística.

(in:

http://www.cultura.gov.br/site/2010/03/26/edital-de-intercambio-e-difusao-cultural-n%c2%ba-12010/ )

sexta-feira, 7 de maio de 2010

REGULAMENTO: "3o. ACORDE UNIVERSITÁRIO"




REGULAMENTO DO 3º ACORDE UNVERSITÁRIO
Festival Universitário de Música Popular
Brasileira de Maringá


[VER LINK PARA DOWNLOAD EM www.pcu.uem.br]

DOS OBJETIVOS:
Art. 1º A Universidade Estadual de Maringá, a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e a Diretoria de Cultura da Universidade Estadual de Maringá promovem o 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO –
Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, que tem por objetivo valorizar a música brasileira nas suas diversas vertentes, seus compositores e intérpretes, no âmbito dos seus diversos campus e das demais Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, além de promover a diversificação e o acesso a cultura para toda a comunidade universitária de Maringá.

DAS INSCRIÇÕES
Art. 2º A inscrição da canção só poderá ser efetuada pela internet, no período entre 10 de maio a 20 de Junho de 2010, no seguinte endereço: Acordeuniversitario3@yahoo.com.br.
Informações no sitio: www.pec.uem.br/dcu
e no www.blogdacultura-uem.blogspot.com
Fones: (44) 3011-3880 – 3011-3878
Art. 3º As canções inscritas terão temáticas e estilo Musical livre.
Art. 4º O(s) autor(es) terão obrigatoriamente que pertencer a uma das Instituições de Ensino Superior com sede em Maringá, devendo para isso apresentar o cópia do R.A., ou outro documento, no ato da confirmação da inscrição, que comprove sua ligação com uma Instituição de Ensino Superior, nos termos do art. 1º. Sem essa comprovação a música será desclassificada.
Parágrafo único: Se a Instituição tiver sua matriz (sede) em Maringá, serão aceitas inscrições de seus outros campus.
Art. 5º Cada autor, incluindo parceria, poderá inscrever o número máximo de 03 (três) canções inéditas e originais, isentas de taxa de inscrição.
Para a inscrição das canções será exigido E-mail, conforme Art. 2º, contendo:
I - Ficha de inscrição devidamente preenchida;
II - Gravação da música em mp3, sempre precedido do nome da música citado em voz clara e pausada;
III - Letra da música com fonte tamanho 12.
IV - Número do documento que comprove a ligação do candidato com a Instituição de ensino que pertence.
Art. 6º O material contendo a gravação e letra da canção não será devolvido sob nenhuma hipótese, e ficará sobre a guarda e posse do arquivo do Festival.
Art. 7º As canções inscritas deverão ser inéditas e originais.
a) Entende-se por inédita a canção que, nunca foi editada e gravada com fins comerciais em fita cassete, disco, CD e outros meios de registros fonográficos;
b) Entende-se por original a canção não plagiada de outra já existente, considerando-se tanto a melodia e arranjos, como a letra da canção.
c) Será eliminada a canção que não for considerada inédita e/ou original.
Parágrafo Único: O não ineditismo e a ausência de originalidade, em música ou letra, poderão ser objetos de denúncia por parte dos concorrentes e demais interessados à Comissão Organizadora, os quais deverão apresentar documentos e provas instruindo a denúncia até 12 horas após a apresentação da música no festival. Depois de encerrado esse prazo, não serão aceitas denúncias, mesmo que devidamente comprovadas.
I - Responderá judicialmente, por perdas e danos, o candidato que inscrever música ou letra em desatenção à Lei de Direitos Autorais, caso a Comissão Organizadora do evento venha a ser processada em função dessa ocorrência.
Art. 8º No ato da inscrição, o(s) autor(es) da(s) canção(ões) autorizam automaticamente a liberação dos direitos autorais referente(s) à(s) apresentação(ões) de sua(s) canção(ões) nos dias
do evento ou outros que tenham relação com o Festival, não cabendo à Comissão Organizadora qualquer ônus junto ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição).
Art. 9º O prazo limite para alterações dos dados dos participantes na ficha de inscrição, previsto no Art. 12º, bem como para oficialização da participação de convidados, previsto no Art. 12º, será imediatamente após o encerramento do ensaio geral de cada canção na sua respectiva eliminatória.

DA TRIAGEM
Art. 10 Dentre as canções inscritas, serão selecionadas (30) trinta músicas, por uma Comissão de Triagem, indicada pela Comissão Organizadora do Festival, que julgarão as músicas levando em consideração a melodia e a letra.
a) A má qualidade da gravação poderá comprometer a classificação da música.
b) A Comissão Organizadora fará a comunicação das canções selecionadas, a partir do dia 19 de julho de 2010.
c) O autor da canção classificada na triagem deverá confirmar sua participação no período de 19 a 26 de julho de 2010. Vencido este prazo, a canção será desclassificada e substituída por outra, de acordo com a ordem de classificação estabelecida no processo de triagem;

DA PARTICIPAÇÃO
Art. 11 Para cada canção classificada será permitida a participação de apenas dois intérpretes não integrantes da comunidade universitária de Maringá e, desde que esse número
não seja superior a 50% do total dos participantes no palco. Para tanto, deverão estar devidamente identificados, incluindo sua função (intérprete, instrumentista, backing vocal e outros) na ficha de inscrição, encaminhada pelo(s) autor(es) da canção.
Parágrafo único: Cada intérprete, devidamente identificado na ficha de inscrição, poderá concorrer com no máximo duas canções classificadas. A participação como instrumentista, backing vocal e outras, será liberada, devendo ser oficializada de acordo com o Art. 13
Art. 12 Os concorrentes que tenham suas canções classificadas poderão também convidar e oficializar junto à Comissão Organizadora a presença de, no máximo, mais três participantes entre os músicos classificados, presentes e devidamente inscritos no Festival, para participarem exclusivamente como instrumentista ou backing vocal, durante a apresentação da sua(s) canção(ões).
Art. 13 Encerrado o ensaio geral de cada canção em sua respectiva eliminatória, o seu representante deverá confirmar e oficializar junto à Comissão de Cerimonial o instrumental de acompanhamento, bem como a função dos participantes oficiais e seus possíveis convidados. Depois de oficializados, não mais poderão ser alterados até o término do Festival.
Art. 14 O(s) participante(s) de cada canção devidamente oficializado(s) na ficha de inscrição que, por qualquer motivo, não puder(em) participar da fase eliminatória e/ou final do Festival, transcorrido o prazo para alterações na ficha de inscrição previsto no Art. 9º, estará(ão) automaticamente eliminado(s).
Parágrafo único: No caso de uma possível eliminação do(s) participante(s) com a função de intérprete, oficializada conforme Art. 14º, a canção também estará eliminada.

DAS ELIMINATÓRIAS
Art. 15 Serão realizadas duas eliminatórias, nos dias 05 e 06 de agosto de 2010, quinta-feira e sexta-feira, às 20h30min.
Art. 16 As quinze canções com maior pontuação, levando-se em consideração as duas eliminatórias, estarão automaticamente classificadas para a final que será realizada no dia 07 de agosto de 2010 às 20:00 horas.
Art. 17 Os resultados contendo as notas de todas as canções participantes das duas eliminatórias e final serão afixados em quadro de aviso, após a entrega da premiação, no sábado, dia 07 de agosto de 2010.

DA GRAVAÇÃO AO VIVO
Art. 18 De acordo com a disponibilidade financeira será realizada a gravação de um DVD e/ou CD ao vivo, com as musicas classificadas no 3º Acorde Universitário.

DA PREMIAÇÃO
Art. 19 Dentre as canções classificadas para o festival, serão distribuídos os seguintes prêmios:
1º Lugar - R$ 2.500,00 (Dois Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
2º Lugar - R$1.500,00 (Mil e Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
3º Lugar - R$ 1.000,00 (Mil Reais), Troféu + aparelho de DVD + 25 DVDs e/ou CD do festival.
Aclamação Popular – R$ 500,00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Letra - R$ 500, 00(Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor intérprete – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Arranjo Musical – R$ 500, 00 (Quinhentos Reais), Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Melhor Música Cidadã – R$ 500,00 (Quinhentos Reais). Troféu + aparelho de DVD + 15 DVDs e/ou CD do festival.
Em tempo: Como o festival foi concebido para incentivar e ampliar a participação da comunidade universitária nas atividades culturais e, usaremos o seguinte critério para premiações:
Se um candidato ou grupo receber premiação pelo 1º, 2º ou 3º lugar e vier a ser novamente contemplado com algum outro premio complementar (Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular ou Cidadania), este premio, será entregue ao candidato com a nota subseqüente, para que haja um maior numero de concorrentes agraciados.
Vale salientar que os prêmios complementares, Arranjo, Interprete, Letra, Aclamação Popular e Cidadania, também não poderão ser acumulados.

DO JÚRI
Art. 20 A classificação das canções e a atribuição de prêmios ficará a cargo do júri, composto por 16(dezesseis) pessoas escolhidos pela Comissão Organizadora.
Art. 21 Ao Presidente do júri caberá a direção dos trabalhos de julgamento, acompanhado por pessoa indicada pela Organização do Festival, zelando pela autonomia e cumprimento do processo de votação, cabendo-lhe ainda o voto de desempate, caso seja necessário.
Art. 22 O voto será dado após a apresentação de cada canção, com a pontuação de 0 a 10 pontos, valendo frações centesimais.

DOS ENSAIOS E APRESENTAÇÕES
Art. 23 A organização do Festival colocará à disposição dos candidatos a seguinte aparelhagem básica.
- Sistema de som P. A., microfones, retornos para voz, cabeçotes para instrumentos, e uma bateria (não será permitida a troca da bateria, apenas às peças de uso individual que os músicos deverão trazer, tais como pratos e pedal). Os demais instrumentos deverão ser trazidos pelos próprios músicos.
Art. 24 Será observado rigorosamente o controle de horários de ensaios e das apresentações das canções, os quais serão divulgados conforme o Art. 10º. Após definidos estes horários, não mais poderão ser modificados, exceto em caso de força maior ou caso fortuito, devidamente comprovados e aprovados pela Comissão Organizadora. O desrespeito a tais disposições poderá acarretar na desclassificação das respectivas canções.
Art. 25 O local dos ensaios e apresentações das canções classificadas será Teatro Oficina da UEM.
Art. 26 Não será permitido o uso de disquete, música seqüenciada ou play back durante as apresentações das canções classificadas para o Festival.

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
Art. 27 Não haverá ajuda de custo em dinheiro para os participantes.
Art. 28 Os participantes classificados deverão estar à disposição para gravações, filmagens e/ou entrevistas durante a sua participação no festival.
Art. 29 Para efeito de produção e gravação do DVD e/ou CD do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, os autores das canções e seus referidos intérpretes ficam cientes desde já, que serão aproveitados a melhor gravação daqueles que se classificarem para a final.
Art. 30 O(s) autor (es) da letra(s) e música(s) das canções classificadas no FESTIVAL deverá(ão) encaminhar o Termo de Autorização de Gravação, com firma reconhecida em cartório. A não apresentação deste Termo de Autorização poderá implicar na perda de direito da presença da canção no CD.
§ 1º O Termo de Autorização de Gravação devidamente preenchido com os dados do(s) autor(es), conforme ficha de inscrição, deverá vir preenchido por ocasião da confirmação da música, juntamente com os demais documentos.
§ 2º É de responsabilidade do(s) autor(es) das músicas classificadas a concessão de direitos de gravação dos demais músicos de seu grupo.
Art. 31 Todo e qualquer concorrente do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, tais como autor, intérprete, instrumentista, backing vocal, menor de idade deverá obrigatoriamente apresentar um Termo de Autorização, que será encaminhado à Comissão Organizadora depois de definidas as canções selecionadas, devidamente preenchido e assinado pelos pais ou responsáveis legais pelo menor, com firma reconhecida em cartório, até o dia da sua apresentação.
Art. 32 Os autores das canções e seus intérpretes, instrumentistas, backing vocais e demais participantes do 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO, autorizam, sem nenhum ônus à Comissão Organizadora do Festival, a cessão ilimitada dos direitos de imagem para utilização em qualquer tempo, tiragem e tipo de material gráfico e visual relacionado com o Festival. Autorizam ainda a cessão ilimitada dos direitos de gravação das respectivas composições, para utilização em qualquer tempo, tiragem e meio de gravação e reprodução, entre eles CD, fita cassete, MD, DVD, vídeo, entre outros existentes ou que vierem a existir do Festival. Tais autorizações envolvem inclusive coletâneas, registros históricos, comemorativos, entre outros, que sejam porventura lançados no futuro pela Comissão Organizadora do Festival Acorde Universitário.
Art. 33 A simples inscrição da canção no 3º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Música Popular Brasileira de Maringá, já pressupõe a aceitação e concordância com todos os termos do presente regulamento, valendo como contrato de adesão para todos os envolvidos: autores, intérpretes, instrumentistas, backing vocal e outros que tiverem participação neste evento.
Art. 34 As decisões da Comissão Organizadora do 3º Festival serão irrevogáveis, não cabendo recursos contra as mesmas.
Art. 35 Os casos omissos no presente regulamento, estão no regimento interno do festival. Se não estiverem contemplados, serão resolvidos pela Comissão Organizadora.

-----------------------------------

3º FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE MÚSICA DE MARINGÁ

TITULO DA MUSICA:
COMPOSITOR(ES):
NOME DO GRUPO ou INTERPRETE:
INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR QUE PERTENCE:
R. A. / MATRICULA (DO COMPOSITOR):
E-mail(s) para contato:
ENDEREÇO:
BAIRRO: CIDADE : CEP:
TELEFONES P/ CONTATO:

NOME DOS MÚSICOS INSTRUMENTOS DOCUMENTO







Declaro estar ciente e de acordo de todas as normas que regem o 2º ACORDE UNIVERSITÁRIO – Festival Universitário de Musica Popular Brasileira – Maringá.

______________________________________________________________
Responsável

Declaro para todos os fins e dou fé que a musica acima inscrita de minha autoria é inédita, conforme o regulamento do Festival.

_____________________________________________________
Compositor

_________________, ____ de_________________ de 2009





LETRA DA MUSICA

quinta-feira, 6 de maio de 2010

PROGRAMAÇÃO CULTURAL DE MAIO




[click nas imagens para ampliá-las]

PROGRAMAÇÃO CINUEM - MAIO



13/05 – Down by Law (Jim Jarmusch, 1986). Comentarista: Rafael Aves de Souza (DEC)

20/05 – O Barba ruiva (Akira Kurozawa, 1960). Comentarista: José Miguel Viscarra Obregon (DMD)27 –. 7º FESTIVAL DE CINEMA DE MARINGÁ

terça-feira, 27 de abril de 2010

TUM APRESENTA: MAIO NO PALCO NA UEM



(click na figura para ampliá-la e confira as datas dos espetáculos)

terça-feira, 20 de abril de 2010

PROJETO RONDON



A DEX informa aos professores interessados em apresentar proposta para seleção do Projeto Rondon, operações "Catirina", "Rei do Baião" e "Mamoré" a serem realizadas em julho de 2010, enviá-la à DEX até dia 20/04 às 11h.
Mais informações no endereço: www.defesa.gov.br/projetorondon

sexta-feira, 16 de abril de 2010

BOLSA FUNARTE



Bolsa Funarte de Reflexão Crítica e Produção Cultural para Internet
Inscrições até 27 de maio

O foco desse programa são os trabalhos de pesquisa inéditos relacionados às diversas linguagens artísticas, baseados em computadores e suas possíveis extensões, e a produção cultural para a internet, incluindo criação, design, manutenção e hospedagem de páginas de natureza cultural na rede mundial de computadores. Ao todo, serão concedidas 60 bolsas no valor de R$ 30 mil, sendo 10 para reflexão crítica e 50 para produção cultural. As inscrições vão até 27 de maio de 2010.
Investimento total: R$ 1,9 milhão

Edital

Formulário de Inscrição

Anexo1: LEI 10.098/2000 – Estabelece normas gerais e critério básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências

Anexo 2: Guia para elaboração de projetos

Produção Cultural para Internet

Reflexão Crítica em Mídias Digitais

Anexo 3: Orientações sobre o processo de inscrição e o projeto

Produção Cultural para Internet

Reflexão Crítica em Mídias Digitais

(fonte: http://www.cultura.gov.br/site/2010/04/15/bolsa-funarte-de-reflexao-critica-e-producao-cultural-para-internet-2/ )

sábado, 10 de abril de 2010

"FIM" DOS BEATLES COMPLETA HOJE 40 ANOS



O fim da Banda mais marcante do Rock mundial completa hoje 40 anos: o fim para um novo começo. "The Beatles" estão eternizados em nossos corações e na cultura nos tornou humanos!